Resenha: Arara Azul da Kamaleão Color

A Kamaleão Color é outra marca nacional de tinta fantasia, lançada em 2016. Assim como a Candy Color, esses tonalizantes são veganos e liberados para low/no poo.

Você pode adquirir essas tintas no próprio site da marca, mas pessoalmente acho melhor comprar com revendedores. Assim, geralmente a entrega é mais rápida e se não achar um revendedor na sua cidade, tem também no mercado livre ou outras lojas virtuais.

A testada foi a Arara Azul, um azul que não sei descrever, mas que é muito, muito lindo.

Os tonalizantes são feitos para serem aplicados em cabelos descoloridos, senão a cor não pega. O tom recomendado pelo fabricante é um tom 10, loiro claríssimo. Se você já possui o cabelo descolorido, não precisa descolorir de novo. Porém, o resultado final pode variar dependendo da cor atual do seu cabelo. Para saber mais sobre isso, clique aqui.

Para pintar, você precisa lavar o cabelo com o shampoo e aplicar a tinta sem ter passado condicionador. A aplicação pode ser feita no cabelo úmido – mais fácil de espalhar, gastando menos tinta – ou no cabelo seco – tende a fixar mais – .

Dada essas explicações iniciais, passemos para a resenha:

 

Minha cor anterior era roxo, mais especificamente o Sweet Grape da Candy Color. Deixei desbotar bastante para não ter muita interferência dessa cor, apesar de que como elas têm um fundo parecido, não teria muito problema.

Considerações Gerais:

  • Cheiro: achei uma delícia, parece aqueles bombons da infância. Tive que lembrar a mim mesma que não é comestível asuhaushua; 
  • Consistência: em creme, como um condicionador ou máscara de tratamento. Achei a aplicação assim bem melhor que a da Candy Color, que é em silicone;
  • Pigmentação: geralmente diluímos a tinta em creme (pode ser de hidratação ou condicionador) quando queremos uma cor mais clara ou pastel. Botei umas duas colheres cheias de creme na mistura da tinta e a cor nem pareceu se alterar, é bem pigmentada;
  • Rendimento: sobrou um pouco menos da metade do frasco. Considerando o tamanho do meu cabelo, achei um bom rendimento;

Outra coisa que gostei na tinta é que parece que o cabelo realmente “suga” ela. Após aplicada, pouco tempo depois eu podia tocar na mecha que não ficava com a mão manchada. Isso facilitou bastante o tempo de pausa de 40 minutos que esperei para a tinta fixar bem. Pude fazer outras coisas sem me preocupar (muito) se meu cabelo tava melando tudo por aí.

Confira como ficou:
arara azul kamaleão color
Fotos tiradas na manhã seguinte à aplicação, sem edição ou filtro.

Gostei muito do resultado. O único porém é que essa parte de cima ficou verde. Como ela estava amarela antes, não é de se surpreender muito, mas a tinta é tão pigmentada que pelo tom, achei que cobriria esse amarelo sem problemas. Mas tudo bem, me senti maravilhosa, bem sereiuda.

Dependendo da luz, as partes esverdeadas ficam mais em evidência. Percebam também que a parte mais debaixo ficou com um tom mais acinzentado, acredito eu que devido a base também.

Considerações Finais:

  • Vestígios: manchou um pouco a toalha que usei, mas não manchou nada o travesseiro ou lençol. E olhem que meu cabelo tava molhado (não é recomendado dormir assim, mas é o preço que se paga por inventar de pintar o cabelo de madrugada). O problema foi as manchas no rosto/braços/pescoço. Me esforcei bastante para tirar pelo menos do rosto para não ir pra aula que nem um avatar, mas do resto só consegui reduzir. Com o passar dos dias, foi saindo. Recomendo passar bastante creme nas áreas que deseja proteger;
  • Durabilidade: de acordo com o fabricante, a tinta deve durar de 8 a 25 lavagens, mas lavei muito mais do que isso pro negócio desbotar. Por um lado é bom porque é mais prático e gasta menos, mas por outro é ruim quando você gosta de trocar muito de cor;
  • Preço: o frasco custou R$ 30,00 e como achei um representante na minha cidade (para quem é de Fortaleza, procure no instagram @arrumacaodemulher), não tive que pagar frete, o que é sempre uma alegria. Como a tinta dura bastante e rende bem, concluo que vale a pena o investimento;
  • Desbotamento: a cor durou um bom tempo ainda azul, e conforme foi desbotando, foi ficando verde, mas sem ficar feio. Depois que chegou no estágio verde, parecia que nem desbotava mais, me levando a crer que não volta pro loiro só com shampoo. Como queria trocar de cor, comecei a fazer várias toucas de shampoo para desbotar.  Seguem abaixo fotos do desbotamento.

No início o que desbotava mais era a parte de cima, que ia ficando cada vez mais esverdeada. Depois inverteu, embaixo foi desbotando bastante e em cima não tanto assim. O máximo que cheguei foi um verde bem claro e amarelado em algumas partes. Procurei outros relatos, e parece que ninguém conseguiu desbotar totalmente o Arara Azul naturalmente. Então, se tem muito apreço pela sua base, evite.

E você, já experimentou alguma cor da Kamaleão Color?

Relacionados

4 Comentários

Responder